ABB continua sua transformação

2017-04-20 - Apresentando maiores receitas, pedidos de base e lucro líquido

    • Receitas até 3%1
    • Crescimento de 2% nos pedidos de base
    • Os pedidos totais refletem menores prêmios de grandes contratos; razão book to bill 1,07 x
    • Margem do EBITA operacional2 12,1%; alavancagem operacional sólida, considerando 60 bps positivos do ajuste de reserva de seguros em 2016
    • Lucro líquido de US $ 724 milhões contra US $ 500 milhões; Lucro básico por ação operacional + 1%3
    • O fluxo de caixa das atividades operacionais de US $ 509 milhões reflete o atraso nos pagamentos de incentivo causado pelo caso da Coreia do Sul
    • Gerenciamento ativo de portfólio: terminado o desinvestimento de cabos de alta tensão, aquisição da B&R anunciada em 4 de abril
    • Lançamento comercial do ABB AbilityTM
“ABB apresentou crescimento de receita pelo segundo trimestre consecutivo. O desempenho operacional melhorou, considerando a correção de provisões de seguros, comunicada no ano passado," disse o CEO da ABB Ulrich Spiesshofer. "Estamos vendo os primeiros sinais de estabilização do mercado em algumas indústrias de processo, bem como alguns sinais de crescimento em empresas de ciclo precoce. O padrão de encomendas de Power Grids, para o trimestre, reflete um projeto chinês de HVDC , que foi concedido no primeiro trimestre de 2016. Em geral, a demanda eminente na China permanece positiva."

"Nós lançamos comercialmente o ABB Ability, nossa oferta digital líder do setor e estamos realmente satisfeitos com a resposta positiva dos clientes," ele disse. "Com a conclusão da venda do negócio cabos e a recém-anunciada aquisição da B&R, líder de inovação em automação fabril e máquinas, continuamos nossa gestão ativa de portfólio, eliminando mais riscos continuando a desviar o centro de gravidade da ABB para segmentos de maior crescimento, reforçando nossa competitividade ".

Principais números  Mudança
$ em milhões, salvo indicação em contrárioQ1 2017Q1 2016US $Comparável1
Pedidos8,4039,253-9%-3%
Receitas7,8547,903-1%+3%
EBITA2Operacional 943951-1%+2%4
Conforme % de receitas operacionais12.1%12.1%0% 
Lucro líquido724500+45% 
EPS Básico ($)0.340.23+48%3 
EPS2 Operacional  ($)0.280.280%3+1%3
Fluxo de caixa de atividades operacionais509252+102% 

Perspectivas de curto prazo
Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando uma imagem mista com incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos nos Estados Unidos permanecem positivos e o crescimento na China deve continuar. O mercado global em geral permanece influenciado pelo crescimento modesto e pelo aumento das incertezas; por exemplo, Brexit na Europa e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial deverão continuar influenciando os resultados da empresa. Com isto e a transformação em curso da ABB, espera-se que 2017 seja um ano de transição.

Resultados do Grupo no 1ºTrimestre de 2017

Pedidos
Os pedidos diminuíram 3% (9% em dólares americanos) em comparação com o primeiro trimestre do ano anterior, impulsionados principalmente pelo baixo prêmio de grandes pedidos (acima de $ 15 milhões). Eles foram 34% menores (50% em dólares americanos), devido aos menores prêmios em Industrial Automation e Power Grids, representando 10% do total de pedidos em comparação com 17% no mesmo trimestre do ano passado. Os grandes pedidos no trimestre incluíram um de sistemas de corrente contínua de alta tensão de US$ 280 milhões para conectar as redes de energia da França e do Reino Unido. Os pedidos de base (abaixo de $ 15 milhões) foram 2% maiores (1% menores em dólares americanos), melhorando em Electrification Products, Robotics and Motion e Industrial Automation. Os pedidos totais de serviço e de software aumentaram 7% (5% em dólares americanos) em comparação com o primeiro trimestre de 2016 e representaram 24% do total de pedidos em comparação com 21% no mesmo período de um ano atrás.

A carteira de pedidos, no final de março de 2017, totalizou $ 23 bilhões, 2% inferior (11% em dólares americanos) em comparação com o final do primeiro trimestre de 2016. A razão book-to-bill2 no primeiro trimestre foi de 1,07 x, em comparação com 1,17x no primeiro trimestre de 2016.

Visão Geral do Mercado
Padrões de demanda em três regiões da ABB:
  • A demanda na Europa foi positiva em relação ao crescimento global moderado e ao sincronismo de grandes investimentos de capital. O total de pedidos melhorou 2% (12% menor em dólares americanos), enquanto os pedidos de base melhoraram 7% (3% em dólares americanos). A demanda de pedidos base foi positiva na Alemanha, Suécia, Espanha e Finlândia, enquanto foi fraca na Noruega e na Suíça.
  • A demanda nas Américas foi positiva, impulsionada pelo aumento da procura por automação e eficiência energética. Os pedidos totais aumentaram 4% no trimestre (5% em dólares americanos) em relação aos prêmios de grandes pedidos. Nos Estados Unidos cresceram 5% (5% em dólares americanos) e 3% em pedidos de base (3% em dólares americanos). Os pedidos de base melhoraram 1% (2% em dólares americanos) conforme os aumentos nos Estados Unidos e no México foram praticamente neutralizados pelos declínios no Canadá e no Brasil.
  • A demanda na Ásia, Oriente Médio e África (AMEA) foi mista. O total de pedidos para a região diminuiu 12% (16% em dólares americanos). Os pedidos na China refletem um forte primeiro trimestre comparável ao de 2016, dado que pedidos grandes e menores de HVDC não foram repetidos. A demanda eminente na China para automação industrial, eficiência energética e soluções de energia confiável e eficiente permanece positiva. Os pedidos da Índia refletem o investimento contínuo em automação industrial e soluções de energia confiável. Os pedidos de base para a região diminuíram 2% (6% em dólares americanos) uma vez que o desenvolvimento positivo de pedidos na Índia, Coreia do Sul e Emirados Árabes, não puderam compensar os declínios na China e na Arábia Saudita.

Padrões de demanda em três setores de grandes clientes da ABB:
  • As concessionárias de serviço continuaram suas atividades de investimento para revitalizar a envelhecida infraestrutura de energia e a integração de energias renováveis na rede.
  • Na indústria, os investimentos em soluções de robótica e indústrias leves tais como automotiva, de alimentos e bebidas, mantiveram-se positivos enquanto a demanda das indústrias de processo, especificamente de óleo e gás, permanece baixa.
  • A demanda de Transporte e Infraestrutura foi mista. Já a de montagem de soluções de automação, bem como soluções de eficiência energética para o transporte ferroviário permaneceu sólida, enquanto o setor marítimo, exceto para navios de cruzeiro, sofreu um acentuado declínio, dado que o setor de óleo e gás permanece em baixa.

Receitas
A receita cresceu 3% (1% menor em dólar americano) no primeiro trimestre com faturamento maior em Electrification Products, Robotics and Motion and Power Grids. O total das receitas de serviços e software foi 1% mais elevado (1% menor em dólar americano) e representou 18% da receita total, inalterada em comparação há um ano.

EBITA operacional
O EBITA operacional foi de $ 943 milhões, 2% maior em moeda constante (1% menor em dólares americanos).

A margem do EBITA operacional foi de 12,1%, inalterada em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior.

O EBITA operacional incluiu a melhoria de margem em Electrification Products, Industrial Automation e Power Grids e uma diminuição de margem em Robotics e Motion. Além disso, o EBITA operacional comparável em 2016 foi 60 bps maior devido à eliminação cumulativa de certas reservas de seguros de empresas coligadas de $ 50 milhões, em 2016.

Lucro líquido, básico e operacional por ação
O lucro líquido aumentou de $ 500 milhões para $ 724 milhões e os resultados básicos por ação foram de $ 0,34 em comparação com $ 0,23 no mesmo trimestre de 2016. Este aumento inclui os impactos do ganho de capital da alienação do negócio de cabos de alta tensão e outros encargos registrados para ajustar o passivo por obrigações retidas deste negócio. Além disso, certos itens não operacionais e despesas relacionadas com a aquisição impactaram negativamente o lucro líquido, enquanto a conversão cambial e diferenças de calendário de mercadoria tiveram um impacto positivo. A taxa de imposto efetiva inferior reflete os impactos do desinvestimento em cabos.

O EPS operacional foi de $ 0,28 em comparação com $ 0,28 do mesmo trimestre de 2016, um aumento de 1% em moeda constante2.

Fluxo de caixa de atividades operacionais
O fluxo de caixa das atividades operacionais foi de $ 509 milhões em comparação com $ 252 milhões em 2016, devido à mudança no calendário de pagamentos de incentivo em 2017 para o segundo trimestre do ano, dado o impacto do caso da Coreia do Sul.

Coreia do Sul
A ABB anunciou em 22 de fevereiro de 2017 que tinha descoberto um sofisticado esquema criminoso, envolvendo significativa apropriação indébita e má administração de fundos em sua subsidiária sul-coreana. A empresa imediatamente iniciou uma investigação aprofundada, que está evoluindo bem, envolvendo partes internas e externas. A ABB está trabalhando com a polícia local na investigação, bem como com a Interpol. A empresa verificou e reconfirmou os saldos das suas contas bancárias globais e pode confirmar que esta situação está limitada à Coreia do Sul. A ABB tem uma abordagem de tolerância zero para comportamento antiético e mantém os mais elevados padrões éticos em matéria de integridade e práticas comerciais. A ABB começou a implementação de consequências disciplinares e continuará a fazê-lo conforme apropriado.


VariaçãoVariação
$ em milhões de USD, exceto se indicado de outra formaPedidosUS$ComparativoReceitasUS$Comparativo
Electrification Products2,528+1%+4%2,2930%+3%
Robotics and Motion2,177+4%+7%1,926+3%+5%
Industrial Automation1,682-8%-6%1,549-7%-5%
Power Grids2,379-20%-17%2,405-2%+4%
Corporativo & outros
(incl. eliminação inter-divisião)
-363 -319
Grupo ABB8,403-9%-3%7,854-1%+3%

$ em milhões de USD, exceto se indicado de outra formaEBITA operacional %Variação
Electrification Products14.1%+0.6pts
Discrete Automation & Motion14.3%-1.0pts
Process Automation13.3%+1.3pts
Power Grids10.3%+2.8pts
Corporativo & outros
(incl. eliminação inter-divisião)
Grupo ABB12.1%0 pts




Electrification Products
O total de pedidos aumentou, refletindo a melhora na demanda do mercado nos Estados Unidos, China e Alemanha. A receita cresceu 3% no trimestre (estável em dólar americano), e a margem do EBITA operacional melhorou devido ao volume, mix, produtividade e redução de custos.

Robotics and Motion
O total de pedidos cresceu 7% (4% em dólar americano), com pedidos de base de terceiros aumentando 13% (10% em dólar americano) em relação aos padrões de firme demanda contínua em robótica e indústria leve. As receitas melhoraram 5% (3% em dólares americanos). A margem do EBITA operacional foi impactada pelo mix desfavorável e pela baixa capacidade de utilização no trimestre. O padrão de demanda e a crescente carteira de pedidos aliviarão esta situação ao longo do tempo.

Industrial Automation
Os pedidos totais refletem o menor número de grandes pedidos, relacionados a navios especiais. A melhoria na demanda por produtos, serviços e software foi vista no desenvolvimento positivo de pedidos de base no trimestre. A receita diminuiu 5% (7% em dólares americanos) em relação à menor receita vinda da carteira de pedidos. A margem do EBITA Operacional aumentou 130 pontos base para 13,3%, devido ao mix positivo e à bem-sucedida implementação de medidas de produtividade e redução de custos.

Power Grids
Os pedidos totais foram menores do que no mesmo trimestre do ano anterior, principalmente devido ao tempo dos grandes prêmios de contratos. O desenvolvimento positivo de pedidos de base em muitos mercados não pôde compensar a leve demanda no Oriente Médio e uma forte na China, em comparação ao ano passado. As receitas foram 4% mais elevadas (2% menores em dólares americanos), devido à execução constante de uma saudável carteira de pedidos. A margem do EBITA operacional foi de 10,3%, impulsionada pelo aumento das receitas, melhora da produtividade, execução sólida dos projetos e contínua redução de custos.

Estratégia Next Level – Fase 3
A ABB continuou a implementação de sua estratégia de Next Level durante o trimestre, deslocando ainda mais seu centro de gravidade para segmentos de crescimento mais elevado, reforçando a sua competitividade e reduzindo o risco do portfólio.
A ABB anunciou a aquisição da B&R, líder de inovação em automação fabril e máquinas, em 4 de abril de 2017. Essa aquisição irá preencher a lacuna histórica da ABB em automação de máquinas e de fábricas e criará, globalmente, um portfólio de automação excepcionalmente abrangente para os clientes. A B&R é uma comprovada líder de inovação em Controladores de Lógica Programável (PLC), PCs industriais (IPC) e servo-máquinas com base em movimento e automação de fábricas e reforçará a posição de número 2 da ABB em automação industrial. A expectativa é de que a transação esteja finalizada até o fim do segundo trimestre de 2017.

A ABB lançou comercialmente o ABB Ability, oferecendo mais de 180 soluções em todos os segmentos de clientes, o qual combina o portfólio da ABB de soluções digitais e serviços, cimentando a posição de liderança do grupo na Quarta Revolução Industrial, dando apoio à competitividade das quatro divisões empresariais da ABB.

Além disso, a ABB concluiu com êxito o desinvestimento dos seus cabos de alta tensão e negócios de acessórios de cabos com a NKT Cables.

Perspectiva
Os desenvolvimentos macroeconômicos e geopolíticos estão sinalizando uma imagem mista de incerteza contínua. Alguns sinais macroeconômicos permanecem positivos nos Estados Unidos e o crescimento na China deve continuar. O mercado global em geral permanece impactado pelo crescimento modesto e pelo aumento das incertezas; por exemplo, Brexit na Europa e as tensões geopolíticas em várias partes do mundo. Os preços do petróleo e os efeitos da conversão cambial deverão continuar influenciando os resultados da empresa. Com isto e com a transformação em curso na ABB, espera-se que 2017 seja um ano de transição.

A atraente perspectiva de demanda a longo prazo nos três setores de principais clientes da ABB – concessionárias de serviço, indústria, transportes e infraestrutura – é impulsionada pela Quarta Revolução Industrial e de Energia.

A ABB está bem posicionada para explorar essas oportunidades de crescimento rentável a longo prazo com sua forte presença no mercado, amplo escopo geográfico e de negócios, liderança em tecnologia e solidez financeira.

Notas finais
1 As taxas de crescimento para pedidos, pedidos de base, receitas e carteira de pedidos estão em base comparável (ajustada para aquisições e alienações em moeda local). As taxas de crescimento em US$ são apresentadas na tabela de Principais Números
2 Para uma reconciliação de medidas não-GAAP, consulte "Reconciliações e definições suplementares" no anexo Informações Financeiras do 1ºTrim./2017
3 As taxas de crescimento de EPS estão calculadas utilizando quantidades não-arredondadas. O lucro operacional comparável por ação está em moeda constante (taxas de conversão de 2014 e não ajustado para mudanças na carteira de negócios)
4 Moeda constante (não ajustada para as mudanças do portfólio)

Sobre a ABB – A ABB (ABBN: SIX Swiss Ex) é líder nas tecnologias pioneiras de produtos para eletrificação, robótica, automação industrial e elétrica, atendendo globalmente concessionárias de energia e clientes industriais, bem como de transportes e infraestrutura. Continuando mais do que uma história de 125 anos de inovação, a ABB está, hoje, escrevendo o futuro da digitalização industrial e conduzindo a Quarta Revolução Industrial e da Energia. A ABB opera em mais de 100 países com aproximadamente 132.000 funcionários www.abb.com

Fique por dentro:

Siga-nos no TwitterParticipe do nosso grupo no LinkedInConecte-se ao FacebookInscreva-se no nosso canal no YouTube


      • Twitter
      • Facebook
      • LinkedIn
      • Weibo
      • Imprimir
      • Email

    Entre em contato

    Informações para a imprensa
    • Imagem corporativa
      www.imagemcorporativa.com.br

      Paula Janer
      Telefone: +55 11 3526-4572
      paula.janer@imagemcorporativa.com.br

      Adélia Chagas
      Telefone: +55 11 3526-4538
      adelia.chagas@imagemcorporativa.com.br

      Bárbara Pereira
      Telefone: +55 11 3526-4562
      barbara.pereira@imagemcorporativa.com.br

      Isabella Ortega
      Telefone: +55 11 3526-4588
      isabella.ortega@imagemcorporativa
    seitp202 b44950eb0e0567288525810800638c60